Reencontro de mãe e filha com agente da GCM 11 anos depois é cercado de emoção Destaque

- Postado, Terça, 31 Mai 2022 09:20 Por
Reencontro de mãe e filha com agente da GCM 11 anos depois é cercado de emoção Ricardo Santos / Secom-PMB 

Esta não é uma história incomum das tantas vividas pela Guarda Civil Municipal (GCM) de Barueri, mas ficou na mente do agente Dorival da Silva Vicente, na corporação há 22 anos. Ainda mais inesquecível tem sido para Vania Lúcia Marques Moreira, 50 anos, porque é a história que conta o nascimento da sua filha Sofia Esther Marques Moreira, há 11 anos.

Na noite do dia 5 de novembro de 2010, por volta das 19 horas, Dorival recebeu um chamado para socorrer uma mulher, que estava no seu local de trabalho, no Parque dos Camargos. Na verdade, ele tinha dado preferência a esse caso por envolver uma grávida já em trabalho de parto, uma vez que naquela noite havia outras ocorrências a serem atendidas, com menos urgência.

A missão de Dorival com seu colega, o agente Devanir dos Santos, que dirigia a viatura, era levar Vania para o então Sameb (Serviço de Atendimento Médico Especializado de Barueri) no Centro, hoje Pronto-Socorro Central. “Só que pelo estado dela, eu percebi que se não chegássemos logo, a bebê nasceria na viatura”, lembra Dorival.

O trajeto do local, no Parque dos Camargos, ao Centro leva cerca de 10 minutos, quando o trânsito está livre. “Naquele dia, tinha tido um acidente sério no Jardim Belval e estava tudo parado”, recorda Vania, que na ocasião estava com uma colega de serviço que a acompanhava dentro da viatura, “e que estava mais nervosa que eu”.

Com o congestionamento a ser enfrentado, Dorival e seu colega passaram a tentar acalmar as passageiras. Hoje, Vania afirma que se não fosse a tranquilidade transmitida pelos agentes, as condições para o seu parto seriam muito mais difíceis.

“Sou muito grata à Guarda Municipal porque se não fosse isso não viria minha filha crescer”, disse Vania emocionada. Sofia nasceu com um problema cardíaco e, segundo o médico que a atendeu naquela noite, o profissionalismo que os agentes da Guarda dedicaram à ocorrência salvou a vida da bebê.

O reencontro

O tempo passou, Vania e a filha, além do seu outro filho Antônio Fernando, de 13 anos, mudaram-se para Itanhaém, no litoral paulista, há seis anos. A menina havia feito tratamento para corrigir o problema cardíaco na rede municipal de Saúde, da Prefeitura, e hoje “está aí”, diz a mãe orgulhosa.

Onze anos depois, em visita a um parente em Barueri, Sofia fez questão de conhecer os agentes que socorreram sua mãe em um momento tão delicado.

Sofia ouvia a história que a mãe lhe contava e teve vontade de estar pessoalmente com Dorival. O encontro aconteceu na quarta-feira, dia 25, na sede da GCM com a participação de vários agentes. Devanir não pode comparecer por problemas de agenda, mas Dorival e outros guardas receberam a família cercados de muita emoção.

Dorival relata que já perdeu a conta do número de parturientes que atendeu em todos os anos de trabalho na GCM, principalmente quando fazia o turno da noite. “Mas no caso da Vania, eu lembro bem”.

Pai de quatro filhos, sendo um de apenas cinco meses, Dorival continua seu trabalho pela cidade, mas destaca que na região do Parque dos Camargos e do Jardim Silveira, onde fazia ronda, havia pelo menos seis ocorrências diárias, principalmente envolvendo algum tipo de crime. “Hoje esse índice caiu muito e quase não há ocorrências graves por lá”.

 

 

 

Redação:

Av. Carmine Gragnano, 148,  Sala 7  

Jandira, SP (Centro) 

CEP 06600-010 

Fone: (11) 4707-2111 

redacao@opaulista.net