Imprimir esta página

Prefeitura isenta médicos e profissionais de enfermagem do rodízio de veículos até 31 de dezembro Destaque

- Postado, Sábado, 26 Fevereiro 2022 12:48 Por

A Prefeitura de São Paulo estendeu até 31 de dezembro de 2022 a isenção do rodízio municipal de veículos para médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. Inicialmente, a medida, que entrou em vigor no dia 19 de janeiro deste ano, estava vigente até 28 de fevereiro.

A permanência da isenção será oficializada no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, por meio de um decreto municipal. A medida vale para os residentes na Região Metropolitana de São Paulo que atuem nos serviços de saúde privados ou públicos na esfera municipal, estadual ou federal prestados no município de São Paulo. A comprovação do exercício dessa atividade profissional é feita pelos respectivos conselhos.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) participou da articulação, que teve participação direta do secretário Edson Aparecido, do secretário-adjunto Luiz Carlos Zamarco e da secretária-executiva de Atenção Básica, Especialidades e Vigilância em Saúde, Sandra Sabino.

Para o prefeito Ricardo Nunes, a medida ajuda no deslocamento desses profissionais, que muitas vezes trabalham em mais de um local. "Reconhecemos todo o trabalho feito durante a pandemia e dessa forma há uma possibilidade de um deslocamento sem interrupções neste momento em que o enfrentamento da Covid-19 exige cuidados especiais."

De acordo com Zamarco, a medida atende a uma reivindicação antiga da categoria. "Só temos a agradecer as equipes de enfermagem, que se mostraram ainda mais essenciais durante a pandemia, tanto no atendimento como na vacinação. A cidade de São Paulo já ultrapassou a marca de 28 milhões de vacinas aplicadas", pontuou.

Segundo o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP), nesse período em que vigora a isenção (desde 19 de janeiro), apenas 27.383 dos 177.008 profissionais de enfermagem que atuam na capital paulista cadastraram placas para a liberação dos automóveis sem prejuízos ao trânsito da cidade.

Ainda assim, de acordo com o órgão, são expressivos os impactos positivos para a assistência em saúde prestada por esses profissionais e também na vida pessoal deles, já que o deslocamento aos seus postos de trabalho foi facilitado.

Para receberem a autorização de isenção, médicos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem devem realizar o cadastro dos veículos em seus conselhos de classe. Cabe aos conselhos encaminhar para a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) os dados dos veículos para que sejam registrados e recebam autorização especial para que sejam liberados do rodízio municipal.